Covid: Rio Preto lidera mortes no país a cada 100 mil habitantes

0 28
PLIS TELECOM

SBT Interior
São José do Rio Preto (SP) se tornou, nesta semana, a cidade brasileira com o maior número de mortes por covid-19 a cada 100 mil habitantes. Segundo dados da plataforma do Ministério da Saúde, o município registra atualmente 492 óbitos em decorrência da doença a cada 100 mil moradores.

Os números revelam que Rio Preto está à frente de cidades como Cuiabá (MT), que possui uma média de 480 mortes, e também São Caetano do Sul (SP), que registra, hoje, 466 mortes a cada 100 mil pessoas.

Nos últimos meses é como se o vírus tivesse conseguido alcançar a população de uma forma mais próxima e agressiva. A maioria dos rio-pretenses conhece alguém que morreu por complicações da covid-19.

Essa realidade foi vivida pela família do funcionário público João Velani. Vários familiares foram infectados pelo novo coronavírus, inclusive ele, que precisou ficar internado para se recuperar da doença.

“Minha mãe só não faleceu porque ela tomou a primeira dose. Se ela não tivesse tomado, acho que não teria aguentado, pois já está com 80 anos. Minhas duas irmãs também pegaram o vírus. Infelizmente uma delas foi para o céu”, conta João sobre a irmã, Gizela Roberta Velani, que tinha 54 anos.

Para o assessor especial da Secretaria Municipal de Saúde, André Baitello, os dados que colocam o município nessa estatística podem não corresponder com a realidade.

“A gente não tem o controle se o paciente que deu entrada é da cidade ou não. Ele apresenta um documento e já é considerado paciente. Então, nós sabemos que, na prática, atendemos muitos pacientes de outros municípios. Isso também influencia fortemente nesses números. Eu acredito que a assistência médica prestada aqui, principalmente quando o paciente é internado, é uma assistência de qualidade”, defendeu.

Além do alto índice de mortes, Rio Preto também é a terceira cidade no estado em números de casos positivos da doença. Segundo a Fundação Seade, o município já contabiliza 76.303 casos de covid-19 e 2.265 mortes desde o início da pandemia.

Quem perdeu um amigo ou familiar sabe como as medidas de prevenção ainda são importantes, mesmo com a vacinação em andamento. “Tem que ficar em casa, não tem o que fazer. É melhor curtir a família dentro de casa do que você sair para uma balada e perder alguém da família para essa doença”, finalizou João Velani.

Comments
Loading...